Das Coisas da Minha Terra - Eliezer Setton | Letra da Música

Das Coisas da Minha Terra - Eliezer Setton

Letras de A - Z, de diversos estilos musicais

Das Coisas da Minha Terra - Eliezer Setton - Letra






Boa noite, meus senhores todos
Boa noite, senhoras também
Boa noite a quem 'tiver me ouvindo
E a quem 'tiver fingindo que não tá também

Boa noite a quem 'tiver sorrindo
Boa noite a quem chora também
Boa noite a quem 'tiver amando
E a quem 'tiver pensando que perdeu seu bem

Guerreiro!
Chegou a hora de cantar o amor,
Chegou a hora de espalhar bondade
E a felicidade que São João mandou.
Chegou a hora de pular fogueira,
Chegou a hora de soltar balão,
Chegou a hora de beijar as moça,
De tampar as "ouça" pra soltar rojão.

Se eu me casar com uma mulher feia demais
Dou de tudo que ela queira
Pra não ver ela chorar
Eu digo isso porque sou um cabra home
Ai de mim se a mulher some
Se eu não sei nem cozinhar

Guerreiro! Cheguei agora
Nossa Senhora é nossa defesa
Tristeza pode ir "simbora"
Aqui no meu terreiro
Ninguém sofre, ninguém chora

Guerreiro da Chã da Branca
Tem boa garganta, buquê de rosa amarela
É bela a fulô da parasita
Tem moça bonita
Meu guerreiro é de donzela

Ô minha gente!
Dinheiro só de papé
Carinho só de mulhé
Capitá só Maceió (2x)

Ô Maceió!
Do pastoril e do forró
Do coco, do fandango e da chegança,
Do reizado e da esperança,
Do que é bom ficar melhor (2x)

Ê! Lá vem esquenta mulhé
É Maceió!!! (2x)

Das Coisas da Minha Terra - Eliezer Setton | Letra da Música. Compartilhe!