A Magnífica - Os Nonatos | Letra da Música

A Magnífica - Os Nonatos

Letras de A - Z, de diversos estilos musicais

A Magnífica - Os Nonatos - Letra






Eu não acredito que a ciência possa
Ter crescido tanto na área cientifica
Pra tê-la gerado mais que magnifica
capaz de deixar qualquer um na fossa
Parei quando vi aquela princesa
vestida de Eva comendo maçã
Exposta aos raios do sol da manhã
Na praia deserta do mar da beleza

Com mil intenções numa única lista
Fui me aproximando do seu corpo atlético
Lhe ofereci sorvete e cosmético
Louco pra toca-la sem ser massagista
Ela ao se dar conta da minha malicia
De maneira irônica e muito sensual
Me disse eu sou linda por ser natural
E amor eu só faço com quem faz caricia

Eu peguei na deixa das palavras dela
Prometi faze-la feliz e a fiz
Ela achou tão bom que me pediu bis
Eu também já ia pedir bis a ela
Seu corpo era doce como o mel de abelha
Proporcionado pela primavera
Quando o paraíso campal se exubera
Do olor que a Franca não faz, mas se espelha.

Durante a partilha dos nossos desejos
Ela roubou meus direitos autorais
Eu queria muito, e ela muito mais
Só houve igualdade na sessão de beijos
Nunca mais a vi, ela fez mister
negou endereço, não deu telefone
Não sou cientista mas procuro o clone
Do corpo e da alma daquela mulher.

A Magnífica - Os Nonatos | Letra da Música. Compartilhe!