Bilma No Sapato - Trio Potiguá | Letra da Música

Bilma No Sapato - Trio Potiguá

Letras de A - Z, de diversos estilos musicais

Bilma No Sapato - Trio Potiguá - Letra






Nunca vi tanta poeira
subir no meio do salão
Deixa disso, isso é besteira
se eu te chamo pra dançar, você nega, diz não

Vai me dando desespero, me tomando por inteiro
isso sim, é ambição
Querer dançar com todas as mulheres
então, fique de pé, engulo, não me dê a mão

Acho que tudo que quis da minha maneira
e dança de raspá o chão
E se eu rolo a ribanceira
dá minha cara, faz zueira, quer toca no coração
Pois esse tal sapateado sei de cor e salteado, sim
Dança rasteiro
E quando abaixar poeira, dança xote
sorte aquele que tiver com uma morena presa no cangote
E tem aquele que espana
só que chora, mama, de proveito, mata no meu peito
aquele jeito que só não foi mais perfeito porque fiquei na moral
Te respeitou a dança, foi do bem, não foi do mal
não vai ser sempre assim não

Nunca vi tanta poeira
subir no meio do salão
Eu já disse, isso é besteira
se eu te chamo pra dançar, você nega, diz não

Vai me dando desespero, me tomando por inteiro
isso sim, é ambição
Querer dançar com todas as mulheres
então fique de pé, engulo, não me dê a mão

Acho que tudo que quis da minha maneira
e dança de raspá o chão
E se eu rolo a ribanceira
dá minha cara, faz zueira, quer toca no coração
Pois esse tal sapateado sei de cor e salteado, sim
Dança rasteiro
E quando abaixar poeira, dança xote
sorte aquele que tiver com uma morena presa no cangote
E tem aquele que espana
só que chora, mama, de proveito, mata no meu peito
aquele jeito que só não foi mais perfeito porque fiquei na moral
Te respeitou a dança, foi do bem, não foi do mal
não vai ser sempre assim não

Parece que o tempo voa
e quando estou aqui na boa
O forró, tá pra acabar
não vai embora não
Então me diz o que é que eu faço
se no compasso não deu pra finalizar
Mas no sapato sei que um dia vai rolar

Bilma No Sapato - Trio Potiguá | Letra da Música. Compartilhe!